segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

domingo, 23 de dezembro de 2012

Night' Music (92) - The Zombies - Time of the Season

The Zombies - Time of the Season


O Século XX em Imagens (XII)

 
Charlie Chaplin
 
 
Catherine Deneuve
 
 
LeCorbusier
 
 
Marcello Mastroiani

sábado, 22 de dezembro de 2012

Fashion Blogger Again, a Saúde a dar Boas Novas e Tempo de Descompressão

Já vos tinha dito que esta época é a de mais trabalho para mim, e quando tenho tempos livres, a minha cabeça e o meu corpo só respondem ao aliciamento do estirar no sofá ou na cama para descansar, ou esparrar-me nos mesmos sítios para ver uma ou outra série de televisão (maravilha, esta inglesa de que terminou agora a 1ª temporada - pois! espero que haja mais - "Chamem a Parteira" (Call the Midwife), e a "Whitechapel", que é mesmo qualquer coisa do outro mundo (já nem falo da "Downton Abbey, de que espero ansiosamente pela transmissão do especial Natal no 1º dia do próximo ano) e mete todos os CSI's no bolso (faço justiça a Homeland, realmente de qualidade incomum, comparada com outras da mesma procedência).
Mas não tem sido só o trabalho a afastar-me do computador e do blog. A verdade é que anteontem, dia 20, tinha uma visita muito importante ao IPO. Afinal, há mais de 6 meses que a minha garganta não era inspecionada, quer por médico, quer por TAC, e quando estas visitas se aproximam, apesar de ser um tipo relativamente calmo e aceitar com facilidade o que a vida me oferece - no caso, nem por isso muito bom - e tendo em conta as minhas experiências anteriores pouco agradáveis, apodera-se de mim uma apreensão pouco habitual (por vezes a roçar uma certa angústia), que como que me tolhe a vontade e inspiração para escrever o que quer que seja.
E esta era uma data tão importante também, porque se perfazia um ano e meio desde que os tratamentos de radioquimioterapia tinham acabado e, juntamente com uma TAC a fazer em princípios de Fevereiro, determinará do quase-sucesso do tratamento. Quase, porque "gato escaldado...". Bom, e o que é certo é que a laringe parece sã como um pêro. apresentando-se de um rosa que há muito não se lhe via, embora continue sensível a certos alimentos.
Ora aí está, tirei um peso de cima, de 5ª para 6ª já dormi mais descansado, descomprimi, e apeteceu-me laurear a pevide e vestir-me com o propósito de me atirar a um belo almoço (que acabou por ser mão de vaca com grão, e espero que não me venham a culpar por um inusitado aumento do buraco de ozono e do efeito de estufa).
E até acabei por me esmerar um pouco mais que nos últimos quinze dias. Assim, fui buscar um fato de lâ/caxemira aconchegante, uma camise mille rayons e acabei por compor o modelito com uma gravata de lã e uns loafers da C&J cor de tabaco. E como sei que alguns de vós gostam de estar a par, até deixo aqui umas fotos tiradas na ocasião, só para confirmarem-
 
 
 
 

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Clubes de Golf, Regras Absurdas e Michael Jordan e o seu amor às Cargo Pants

Há uns dias, um dos maiores ícones do desporto do século XX, Michael Jordan, o ex-basquetebolista dos Chicago Bulls (para mim pessoalmente, o maior), foi expulso de um clube de golfe na Florida. Motivo: Jordan desrespeitou o "dress Code" do clube, ao usar cargo pants, peça de roupa de que o multimilionário ex-craque se confessa indefectível. Tanto, que preferiu aceitar a ordem de expulsão, a prescindir do seu uso aquando da prática do seu agora desporto preferido.
Todos sabemos que muitos destes clubes têm regras...digamos...originais, para não lhes chamar ridículas, de que aqueles clubes ingleses que proibem terminantemente a entrada de mulheres nas suas instalações são só um exemplo extremo. Como diria Groucho Marx "Nunca pertenceria a um clube que aceitasse um tipo como eu como´seu sócio". Mas também só se inscreve quem quer, e quem o faz, deve ter consciência das regras´a que se sujeita.
Contrastando com a admiração que tenho por Michael, confesso a minha pouca simpatia pelas famigeradas cargo pants, não só por ser uma moda que emanou dos quartéis e eu sou o mais anti-militarista possível, como as acho profundamente inestéticas com aqueles bolsos de lado, que têm a triste tendência para rapidamente se transformarem em autênticos alforges, sendo que o meu padrinho, o meu guru em questões de estilo, sempre me disse que os alforges são de uso exclusivo dos burros. Felizmente, uma coisa são as modas e essas passam depressa, outra é o estilo, e esse permanece sempre e é o que define o bom ou mau gosto do sujeito.
No caso, e tendo em conta que a liberdade individual se sobrepõe sempre a qualquer questão de moda ou estilo, se Jordan entende que as cargo pants lhe são essenciais, fez muito bem em preferir a saída a aceitar uma regra que considerou absurda, opinião que com ele partilho, apesar da minha manifesta aversão a tal peça de vestuário.
Por outro lado, reafirmo que talvez MJ se devesse ter informado a que se obrigava, antes de se inscrever no clube "cargo pants not allowed". Provavelmente, terá pensado que tê-lo como sócio, seria uma questão de prestígio para a agremiação, o que, pelos vistos não pesou na decisão dos responsáveis da instituição.
Ou talvez tudo não passase afinal de uma questão cromática, sempre tão cara aos americanos. 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O Século XX em Imagens (XI)

 
Robert Redford
 
 
Brigitte Bardot
 
 
Mahatama Ghandi
 
 
Marlon Brando

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Ravi Shankar - 1920/2012

Eis duas canções influenciadas pela música de Ravi

 
The Beatles - Within You, Without You/Tomorrow Never Knows
 
 
The Rolling Stones - Paint it Black

A Revolta Dos Baldes de Estrume


Pois é, ao fim de mais de uma semana, cá estou de volta ( hope someone missed me...or not), mas desta vez, as faltas são mais que justificadas. Na verdade, na verdade vos digo (digam lá se não parece que estão na missa a ouvir o padreca a debitar os salmos ou lá o que é) que esta é a época mais trabalhosa do ano (e não, não sou o Pai Natal nem nenhum dos ajudantes, e muito menos o Rudolph...isto já me parecem parêntesis a mais) e quando não estou embrenhado no trabalho, estou a descansar para poder voltar de novo a trabalhar, excepto à noite, altura em que estou a dormir, ou coisa assim. Bom, mas apesar de tudo, não me esqueci do que me propus fazer, e assim, vou continuar com a atribuição dos restantes prémios "Balde de Estrume", até porque os próprios Baldes se revoltaram porque queriam conhecer rapidamente os legítimos donos, além de que o assunto já cheira mal.
Assim, o próximo
- 4º, e para não fugir às figuras televisivas, tem como destinatária a figura equina de Teresa Guilherme e o seu cabeção à Marquês de Pombal louro recauchutado, essa alcoviteira profissional que consegue estragar relações e provocar incidentes entre espectadores dos seus programas com a mesma facilidade com que o Passos Coelho e o Gaspar nos esvaziam as carteiras. Sinceramente, um homem que case com uma mulher assim (Henrique...amigo...só posso imaginar o que passaste, valeu que não durou muito). tem que ser possuidor de uma costela (ou duas) bem masoquista.
- o 5º Balde - que também se podia chamar "o maior erro de casting da TV" - vai para a desgraça que é como apresentadora de entretenimento a Conceição Lino, mas a culpa não é só dela, coitada, foi de quem a pôs a fazer um programa daqueles, que a mulher até estava tão jeitosa  no programa anterior.
- o 6º Balde - que também se podia chamar "ai, ai, que è desta que me cai o céu em cima como ao Asterix", vai para o Prof. Medina Carreira e por uma razão simples, aquele homem é o apocalipse ele próprio, é a personificação da Lei de Murphy: "ah! vocês pensam que isto está mau? Pois acreditem que ainda está bem pior" E lá ficamos nós predispostos para uma bela noite de pesadelos.
- o 7º Balde vai para o pior comentador desportivo do mundo, o seboso Rui Santos. Tudo naquele homem é rançoso e cheira a ódio. Na sua perspectiva, ele seria o treinador e presidente ideal para Sporting, Benfica ou FCPorto, e não podendo ser assim, é só metê-lo a fazer um programa no principal canal da SIC em horário nobre, e arrasa com todas as audiências. Aquele tipo, se a vaidade inchasse realmente, a esta hora andaria a pairar sobre Lisboa como um balão de ar quente.
- o 8º Balde vai, não para um, não para dois, mas sim para três sujeitos unidos pelo sagrado laço familiar: os inefáveis Carreira. Cada vez que os vejo, vem-me ao nariz um cheiro a azeite...Eh pá, o paizinho plagia coisas do mais azeiteiro que há, em vez de voz tem capachinho e por aí fora! Tudo bem! Mas levar também com as crias? Claro, as bimbas e as sopeiras (ainda existem, pois. pelo menos a mentalidade) já andavam histéricas. Faltava conquistar as pitas. É muito sofrimento!

Bom isto já vai comprido. A seguir vêm os políticos. Esperem-lhe pela pancada.

sábado, 1 de dezembro de 2012

O Século XX em Imagens (11)

 
Jack Nicholson
 
 
Jack Kerouac
 
 
Katharine Hepburn
 
 
Howard Hawks