terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Canções da Vida (5) - Jeff Buckley - Hallellujah; Lover u should've come over


A família Buckley parece estar destinada à condenação eterna.
Tim Buckley, em fins dos anos 60, era um dos mais conhecidos compositores no panorama da música pop anglo-americano. No entanto, as drogas encurtaram-lhe a carreira, e acabou por morrer com uma overdose de heroína, numa altura em que tentava relançar a sua carreira. Tinha então 28 anos,
Anos depois, o filho Jeff, dedicou-se ele também à música. Em 1995 edita-se o seu único album de inéditos, do qual fazia parte este cover da canção de Leonard Cohen "Hallellujah". Chama-se o Grace e é, na opinião do escriba, provavelmente o melhor album de música popular da década de 90.
Se me pedissem para descrever Grace, não o saberia fazer. Talvez que é uma tempestade de emoções.
Dois anos depois, com 31 anos de idade e quando trabalhava na sua 2ª obra de grande fôlego, num triste fim de tarde de maio, decidiu tomar banho vestido no Rio Wolf. O seu corpo foi encontrado 6 dias depois. ´
A música popular perdia assim uma das suas mais promissoras personagens, Jeff Buckley, senhor de uma voz inigualável.
Já agora, porque esta também está na minha lista:

18 comentários:

  1. Bolas, agora pusteste-me a ouvir o "Lover u should've come over"... Não se faz.
    It's never over, my kingdom for a kiss upon her shoulder
    It's never over... :)

    Perto da perfeição.

    ResponderEliminar
  2. Conheço a música, cantada pelo Cohen e... pelos "Marretas"! :)))

    Esta versão não conhecia, mas também gostei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Rufus Wainwright também tem uma versão. Esta é aquela de que mais gosto, junto com o original. Mas a canção em si é uma pequena maravilha

      Eliminar
  3. Jeff Buckley toca bastante lá em casa. Também gosto bastante da namorada dele, à data da sua trágica morte, a Joan Wasser. Nome artístico "Joan as Police Woman".
    Já a vi ao vivo 2 vezes. Canta e toca maravilhosamente.

    ResponderEliminar
  4. Eu conheço a Joan, embora não tão bem como o Jeff. Boa mesmo

    ResponderEliminar
  5. Confesso que não conhecia esta versão, e não sou uma ouvinte de Jeff Buckley, mas gostei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez a partir de hoje passes a ser, RST. O álbum é uma maravilha

      Eliminar
  6. Maravilha. Grace é um dos meus álbuns preferidos de todos os tempos. nem sequer consigo ter uma música preferida.

    (como é? A tua vizinha de cima esteve outra vez entretida ontem à noite :P)

    ResponderEliminar
  7. É mesmo, Alexandra. Nos últimos, digamos, 20 anos, vejo poucos álbuns comparáveis (o "O" do Damien Rice é um deles), e é realmente difícil escolher uma canção. É daqueles que só faz sentido de fio a pavio, tal como o "O".

    (tadinha da minha vizinha de cima. acho que o marido só lhe dá o prazer de ter essas epifanias de mês a mês :) )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai que somos melosos, somos... :) Também gosto muito do "O", mas o Damien às vezes sofre demasiado para mim... ;)
      Vic, ainda não te consegui tirar bem o retrato e muito me apraz que assim seja.

      Eliminar
    2. Não era mau que sofresse por ti :)
      Quanto ao resto...mistério!!!

      Eliminar
  8. O Jeff Buckley é o meu musical love affair.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está um love affair não concretizável :)

      Eliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!