domingo, 4 de novembro de 2012

Olá, cambada

Após uma semana de recato, durante a qual fiz uma espécie de romagem de saudade aos lugares dos meus antepassados, e em que estive inacessível a quase tudo o que cheirasse a civilização. Podem crer, ainda há sítios assim no extremo de alguns caminhos do país. E "cheira-me" que, da forma como as coisas estão, daqui a uns tempos, haverá muito mais, precisamente o inverso do que seria de supor. É a involução de um povo.
 

É tudo muito belo, ouvir as aves e o riacho a saltar de fraga em fraga, sentir o cheiro do pinhal e do fumeiro, o sabor da comida antiga, tactear o silêncio ensurdecedor das noites escuras e impenetráveis.
 
Mas já não consigo suportar aquela calma de morte durante muitos dias, sinto falta do bulício, da pressa, do barulhgo dos motores e das rodas metálicas dos eléctricos a rangerem nos carris. Decididamente, tornar-me um rústico está totalmente fora de questão.
Sou mesmo um citadino irredutível.

22 comentários:

  1. Virar rústico? Isso seria um grande desperdício de guarda-roupa ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, São João. Não me estou a ver todos os dias de galochas, calças esfarrapadas e cheias de lama, e camisas de flanela de xadrês, ahahah

      Eliminar
  2. Ah Vic, mas ainda assim de vez em quando é preciso virar rústico por uns dias. Eu cá bem precisava, até tenho feitio para isso :)

    ResponderEliminar
  3. Eu sou uma campónia. Apesar de viver os meus dias na cidade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nem por isso, Ovelha. Comigo, até os cactos e as plantas de interior murcham :)

      Eliminar
  4. Faz bem mudar de ares.
    Mas faz tão bem mudar de cá para lá como de lá para cá! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há nada como alternar :)- Acho que é isso que queres dizer, não é, Menino?

      Eliminar
  5. Somos dois, por mais que tente, o campo não me consegue prender durante muito tempo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Marta. E aqueles lados estão-se mesmo a desertificar. Agora há estradas e não há pessoas. Uma tristeza a quantidade de casas que há para vender e sem ninguém para as comprar.

      Eliminar
  6. Concordo contigo: é muito giro visitar e descansar durante uns dias, apreciar as paisagens, os sabores e as gentes... mas depois é bom regressar ao bulício da cidade! :)

    Bom regresso a casa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo um bom regresso, Tété. É mesmo muito difícil viver por lá, principalmente para mim :)

      Eliminar
  7. Também sou assim! Gosto muito disso mas não por muito tempo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo Su. É o vício do bulício, do stress :)

      Eliminar
  8. Ora muito bem vindo de volta que já tinhamos saudades (e ademais estava preocupada)
    Faz como eu, um bocadinho lá, outro bocadinho cá!
    Quando a Rústica (adoro este poema da Florbela) que há em mim está que não pode com a cidade, migra para o campo até a citadina começar a desfalecer! Aí trago-a de volta e dou-lhe um banho de civilização!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah! Pois, o citadino que há em mim, desfalece rapidamente no campo, S&I :)

      Eliminar
  9. Até eu sinto o mesmo, embora adore viver afastada da cidade e adore a minha aldeia.
    Ainda é muito cedo para viver tanta tranquilidade. De vez em quando tenho mesmo que ir ver gente.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma contradição, Nina. Quando somos mais velhos, é quando mais precisamos das comodidades que a cidade tem para oferecer :)

      Eliminar
  10. Sê muito bem vindo!

    Voltar às origens pode ser revigorante.
    Apesar de gostar de sossego penso ser incapaz de voltar a morar na vila natal.

    Um beijinho cheio de boa semana!

    ResponderEliminar
  11. Eu gosto muito da minha terra natal, mas... 3 dias!
    E fico com dor de cabeça no campo... deve ser do ar puro ;)

    Bom regresso :)

    ResponderEliminar
  12. Eu também gosto de andar pelo campo assim uma semana, máximo duas.
    Género desintoxicação da cidade. Mas mais que isso morro de tédio!

    Já tinha saudades, bom regresso Vic :D

    ResponderEliminar
  13. Não sei se conseguiria viver no campo... Mas também não sei se iria gostar do reboliço da cidade! Gosto muito do meu cantinho tão perto e tão longe de tudo e de todos ;)

    ResponderEliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!