domingo, 27 de maio de 2012

Em Brugges(1)

A Bélgica tem algo que a identifica de imediato, o Manneken Pis.
A Bélgica já teve um dos maiores cantautores do mundo, Jacques Brel.
E um dos mais conhecidos e queridos detectives de sempre, Hercule Poirot.
A Bélgica pode-se orgulhar das suas magníficas cervejas, e de ser belga a melhor do mundo, a Westvleteren.
A Bélgica tem uma cidade que maravilha todos os que a visitam: Brugges. 
Conheço pouco da Bélgica. Só Bruxelas, que visitei aquando de uma estadia mais ou menos prolongada em Amsterdam, e que achei uma cidade bonita, cosmopolita, mas vulgar, pelo que só penso voltar por algum motivo ponderoso. E conheço Brugges, e se há um adjectivo para classificar Brugges, nunca será vulgar. Muito longe disso.
Bruges é chamada a Veneza do Norte. E mal se chega, à vista de tanta água por todos os lados percebe-se porquê. Mas sobretudo, é uma cidade medieval, extremamente bem preservada e cuidada.
O belga bem pode exibir com vaidade a cidade que poderá ser considerada o seu grande emblema turístico. Na verdade, chega a parecer inacreditável como toda aquela urbe resiste a séculos de erosão própria de um clima habitualmente tão agreste, como Brel tão bem descreveu numa das suas melhores criações, a bela e triste “Mon Plat Pays”, facto a que talvez não seja alheia a menor simpatia dos belgas.
Com muita sorte, a visita decorreu com um tempo surpreendentemente ameno, a roçar o estival, de tal forma que até os autóctones se mostravam admirados com a placidez dos dias, decidindo-se até muitos a aventurarem-se a passear de mangas curtas. Mal se entra no perímetro urbano, a Notre-Dame de Bruges, sobressai na imponência dos 123 metros de altura da sua torre.
Outra presença que se faz sentir com intensidade é a da torre de Belfry, que domina a praça central do burgo.
Por muitas voltas que se dêem, descobrir atentados urbanísticos é trabalho inútil. Dão-se voltas, e a a nós, tão habituados ás cidades descaracterizadas e desumanizadas, parece-nos sempre que aquelas casas não podem ser habitadas. A mim pareceu-me que viver numa delas, deve ser mais ou menos como viver num museu. Aliás, a cidade parece um museu a céu aberto.
Uma visita a Bruges passará sempre por uma ronda aos inúmeros canais num dos muitos pequenos barcos turísticos que fazem o circuito e que dão a conhecer ao turista, ângulos da cidade que de outra forma permaneceriam invisíveis aos seus olhos.
E como a viagem é longa, amanhã continua...

24 comentários:

  1. Estive em Bruges quando foi capital europeia da cultura e foi uma surpresa muito agradável. Da Bélgica gosto particularmente dos gaufres e de como todos me tomam por italiana (deve ser do meu francês...) e desatam a falar comigo em italiano!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, deves ter tipo de Mónica Bellucci :)

      Eliminar
  2. É impossível não ficar com vontade de ir a Brugges... que encanto, que romântica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É linda. Se sempre fores a Bruxelas, não deixes de lá ir, S* :)

      Eliminar
  3. meter aqui o pipi do menino é que não, blogue para adultos
    não gosto da Bélgica :)

    B&M

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devo estar lento, porque não entendi....

      Eliminar
  4. Da Bélgica só conheço a minha amiga Salsixa ehehe

    Mas gostei muito das fotos e fiquei com vontade de lá ir...estive na Holanda há 2 anos, com possilbilidade de visitar a Bélgica que era tão pertinho e não fui... :(

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta cidade vale mesmo a pena a visita, maria. Fui lá, uma das vezes em que estive em Paris, Curiosamente, fui a Bruxelas quando estava a passar uns dias em Amsterdam

      Eliminar
  5. E pronto, a malta por aqui farta-se de passear... em locais onde nunca esteve! Mas, quem sabe, um dia? Adorei o passeio, da Bélgica só "conhecia", mais de perto, o Poirot! :)))

    ResponderEliminar
  6. Da Bélgica só gosto dos chocolates, do Brell e da M. Yourcenar. Mas também conheço mt pouco, confesso...Quando estive na Holanda, tive para dar um salto à Bélgica, mas como foi país que nunca me seduziu resolvi conhecer melhor os países baixos. Mas Brugges parece-me interessante... A equacionar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Mesmica. Brugges é uma maravilha :)

      Eliminar
  7. Infelizmente ainda não conheço ao vivo e a cores. Mas já faltou mais...quem sabe numa das minhas próximas escapadelas ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oxalá, Marta. É dos locais a visitar :)

      Eliminar
  8. Não conheço a Bélgica e Bruxelas não me seduz muito, já bruges parece-me encantadora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Rainha. É assim mesmo. Bruxelas só mesmo pela cerveja, caso sejas fã :)

      Eliminar
  9. fiz várias viagens à bélgica. não sendo um país extraordinário, aprendi a gostar. e agora fiquei com saudades, com este post...

    ResponderEliminar
  10. Boa, boa! Sempre quis ir a Bruges, agora já sem a quem pedir dicas!

    ResponderEliminar
  11. sofri muito para encontrar o manneken pis nmas lá estava ele, com uma multidão de extremo-orientais à frente. vá que a minha estatura me permitiu sacar um fotozinha do notório artefacto sem cabeças. da Bélgica só conheço partes de Bruxelas. um dia não deu para muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comigo passou-se o mesmo. Os japas tão em todo o lado, Moyle :)

      Eliminar
  12. Eu vivi em Bruxelas e ao contrário da maioria das pessoas gostei da cidade e da Bélgica no geral. Nao é realmente uma cidade fantástica mas tem o seu pequeno encanto. E depois ali perto há realmente Brugges, Antuérpia, Gent, Leuven e outras que tais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez um dia destes eu possa fazer a viagem de sonho pelos paraísos cervejeiros da Bélgica, JC

      Eliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!