terça-feira, 5 de junho de 2012

A pior decisão da minha vida!


Bem, se não foi a pior, foi seguramente das piores decisões da minha vida. 
Já há muito que me andavam a doer as costas e os joelhos. 
As costas, são coisa antiga. Há uns anos o ortopedista (que por acaso se chamava Felicíssimo) mandou-me fazer uma radiografia e quando a viu, sorriu ligeiramente e disse: 
- Você tem a coluna feita num molho de brócolos. 
- O que é que isso quer dizer? 
- Há aqui 3 discos entre as vértebras na base da coluna que é comum degenerarem. Digamos que no seu caso, eles se piraram. 
Depois do “feliz” diagnóstico, o tratamento adequado: trinta sessões de fisioterapia após as quais poderia voltar ao ginásio mas com proibição de correr na passadeira por causa do impacto nas vértebras. As coisas correram bem, e durante uns 3 anos andei mais ou menos. Agora, e como disse, voltaram as dores das costas e juntaram-se as dos joelhos. 
Ortopedista. Rx. Diagnóstico: igual ao anterior, ao que se juntou o dos joelhos: ligeira artrose e pouca flexibilidade dos tendões. Sabem aquele exercício em que nos curvamos até chegar com os dedos das mãos às pontas dos pés? Nunca o consegui fazer. Portanto, não me admirei com o diagnóstico. 
Tratamento: outra vez fisioterapia e só depois a volta ao ginásio. Lá fui marcar as 30 sessões, só que encontrei o Osvaldo no caminho: 
- Fisioterapia? Isso é treta. Gastas o taco e ao fim de 2 ou 3 anos estás na mesma. (Bem, realmente da outra vez era o que se tinha passado). - Vai mas é fazer aulas de pilates, no ginásio - e explicou-me como aquilo era 
- Aquilo é para aos poucos te relaxar as articulações e dar elasticidade. Vais ver que te vais sentir logo melhor- 
Decidi arriscar - lá está a tal decisão - e vi no ginásio a que horas eram as aulas, e marquei a primeira. Quando cheguei, a instrutora disse-me que aquilo era feito descalço, e lá tive que descalçar as sapatilhas, sempre a rezar para que não tivesse nenhuma batata nas meias. 
Começámos, e o 1º exercício era, sentado no chão, esticar-me o mais possível em direcção à ponta dos pés e ir insistindo. Comecei a sentir-me relaxado, e as dores das costas estavam a atenuar-se. Depois, seguiram-se mais uns exercícios que eram razoavelmente fáceis. 
Até que chegaram os das bolas, e até vos pus aqui um plano dos exercícios para vocês perceberem o que se passou. Estava a fazer o segundo da 1ªfila, mas não conseguia fixar os braços na bola. Até que fiz tanta força com os cotovelos que consegui. Só que com a pressão exercida, a bola saltou para a frente e eu bati com os cotovelos e a cara em cheio no chão. E lá se me escapou um palavrão que vocês já imaginaram qual foi. Logo eu que nem costumo recorrer ao vernáculo (e isto é rigorosamente verdade). E pior ainda foi que, uma senhora de uns 70 anos que estava a meu lado a fazer o último exercício da 2ª fila do esquema, se desmanchou a rir, e quando levantou a perna direita largou uma estrondosa flatulência que abalou a sala. Estava o caos instalado com toda a gente a rir, excepto eu e a velhota, que nessa altura já não achava graça, e claro, a instrutora olhava para mim severamente, como se eu tivesse alguma culpa. 
Quando aquilo acalmou, a instrutora mandou retirar as bolas e voltámos aos exercícios no chão. Não sei se foi de propósito ou não, mas a instrutora pôs-nos a fazer um exercício de torção do tronco que me causava algum desconforto no pescoço, e ela a insistir. 
- Insiste, insiste - dizia ela. E eu insisti, até que, quando estava totalmente virado à esquerda a insistir, ouvi um estalo no pescoço, e já não consegui mexer mais. E foi assim que me levantei, todo com a cabeça virada para a esquerda. 
Não sei se a instrutora estava a olhar para mim, quando eu disse alto que não conseguia mexer, mas respondeu-me de mau modo, e disse que ia chamar o responsável. Daí a pouco, regressou acompanhada de um tipo que devia ser terapeuta. Não sei o que é que ela lhe disse, porque só ouvi as últimas palavras dela: “É aquele malcriadão que está ali atrás todo torcido”. Bonito! 
O homem chegou, mandou-me deitar no chão, apalpou-me o pescoço, e de repente deu-lhe um torção que o fez estalar, ao mesmo tempo que eu largava outra vez o mesmo palavrão. E ouvi a instrutora a exclamar: “Vê? Eu não dizia?”. 
O homem ajudou-me a levantar, já com a cabeça direita mas imóvel, e disse-me que eu devia ir de imediato ao ortopedista. Agora digam-me lá como é que ia explicar ao médico que em vez de ir fazer fisioterapia, tinha seguido o conselho do Osvaldo, e decidido fazer aulas de pilates, e que logo na 1ª me tinha acontecido aquilo. Lá engendrei uma aldrabice, que metia eu na cama a ter sonhos estranhos(?) e a acordar assim sem saber porquê.
Mais um Rx. Resultado: agora vou ter que andar com uma coleira durante 15 dias, e depois fisioterapia à cervical, às lombares e aos joelhos. Sessenta sessões em vez de trinta. 
 E com a fama com que fiquei, tenho que começar a pensar em mudar de ginásio. E nunca mais falo ao sacana do Osvaldo.

44 comentários:

  1. Partindo do princípio que a história é verdadeira, as melhoras rápidas :)

    Isto é o que se chama auto-medicação, fazer o tratamento que o amigo fez, e que para ele deu resultado e que nos recomenda, sem consultar um médico...cada caso é um caso, mas gostei muito da tua aula ehehe

    O Osvaldo não fez com má intenção...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Maria, o Osvaldo tem sempre desculpa.
      Mas eu é que ando de colar :)

      Eliminar
  2. Eu faço Pilates desde Fevereiro exactamente por causa da minha coluna e sinto-me muito melhor.
    Mas quem me aconselhou foi mesmo o médico :)
    De qualquer forma a instrutora também não deve ser grande coisa, porque normalmente em casos de problemas de coluna eles não mandam insistir e a primeira coisa que o meu pergunta aos novos alunos é se têm problemas de coluna.
    Agora não podes olhar de lado para ninguém :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Su. Para olhar, tenho que me virar todo :) mas está quase bom

      Eliminar
  3. Ai Vic, no que tu te metes... Nunca fui muito de Pilates e aulas do género, aborrece-me :) e ainda bem, não fosse eu calhar num ginásio desses, é que sou um bocado dada a desastres, e não havia velhota flatulenta que me salvasse :D

    Cuidadinho com essa coluna, as melhoras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheheh,mjá somos dos, Elsa :) Só me acontecem desgraças. Mas agora melhora.
      Obrigadinho :)

      Eliminar
  4. A gargalhada que dei, em plena aula ("miúdos" estão em teste)!
    Ganhaste a fama, mas não tires proveito dela não vá a "flatulência" encobrir Lisboa inteira.
    beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheh. Imagino. Tu a distraíres os putos do teste :)

      Eliminar
  5. Ahahah, é o que dá ir a um profissional de saúde e depois, em vez de fazer o que ele manda, seguir o conselho de um qualquer Osvaldo, que encontras na esquina... :)))

    Mas pronto, acreditando que a história seja verídica, as melhoras para ti! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Teté, deve-se sempre seguir as ordens do médico. Mas eu qus poupar e deu no que deu :)

      Eliminar
  6. Isso é realmente complicado e há muita gente a achar que percebe da coisa. Cuidado a quem te entregas ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora vou experimentar a apuncuntura, JC :)

      Eliminar
    2. O que irá agora acontecer com as agulhas? :D

      Eliminar
    3. Até me embaralhei: acupunctura :)

      Eliminar
  7. Não é justo responsabilizar o Osvaldo, a decisão de seguir a sugestão dele foi sua.
    Alguma coisa falta nesse seu relato, para ter sido indicado como malcriado e correr o risco de ser banido do ginásio. Quanto à decisão ser a pior da sua vida, então não teve uma com muitos problemas. Quem não arrisca não vive. E sempre pode arriscar muito mais e tentar as agulhas da acupunctura. O que não faltam são alternativas à medicina tradicional. Para saber se alguma funciona, terá de se submeter a todas. Qual funciona? Decerto não vai descobrir à primeira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá isso é verdade, Cosmos. Vou agora experimentar a acupuntura :)

      Eliminar
  8. O Dr. Felicíssimo que não saiba a verdade senão estás feito.
    A sugestão do Osvaldo até que não foi má, de certeza que foi com boa intenção.

    As melhoras Vic.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Rainha? Nunca ouviste dizer que de boas intenções...? Pois é.
      Obrigado :)

      Eliminar
  9. txiii, Vic, no que tu te meteste ;)
    boa sorte com isso ;)

    olha, catrapisca isto, que és capaz de gostar: http://sartorialdoctrine.tumblr.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas melhoras e pela dica, ml :)

      Eliminar
  10. Ó Vic, devo ter passado algum parágrafo (é o que dá estar com um olho no burro e outro no cigano), pois só agora percebi que a fama dizia respeito aos palavrões. A flatulência não vinha de ti. Ao menos isso!lol
    beijocas
    Nina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah! Já me estavas a ver com fama de...enfim...:)

      Eliminar
  11. Mais uma vez, fartei-me de rir com as tuas peripécias :D
    Não sei se o melhor foi a visualização da tua cara no chão, se o pum da velhota, se a vossa cara de parvos (sem ofensa) enquanto toda a sala dasatava a rir à vossa custa, se a tua triste figura viradinha para a esquerda ou então o teu jeito para inventar mentirinhas e te safares junto ao médico.
    Agora, de uma coisa estou certa, Vic, não podes ficar chateado com o Osvaldo. O coitado do moço não teve culpa nenhuma ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh pá vocês todas desculpam o sacana do Osvaldo. Um dia ainda vos apresento o animal :)

      Eliminar
    2. Espera lá, esqueci-me do pormenor de teres de andar com o pescoço empanado. Essa também dá para rir um bom bocado :p
      Quanto ao Osvaldo, se for simpático, se tiver sentido de humor e se pagar o jantar, acredito que estaremos todas dispostas a conhecer o "animal", sim ;)

      Eliminar
    3. Ah pois, Mam'Zelle,msão muitos "ses" e só amando, não é? ;)

      Eliminar
    4. What? "só amando"? Não percebi. Reformule, por gentileza, Vic.

      Eliminar
  12. Lamento pelas mazelas mas diverti-me bastante a ler este relato. Eu cá exigia ao Osvaldo uma compensação, tipo um tratamento termal para ajudar à recuperação. Beijinhos e as melhoras ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, vocês só se riem do meu mal, Miss :)

      Eliminar
    2. E nem me fales do Osvaldo!

      Eliminar
  13. Querido Vic,
    Eu bem quero pôr um ar de simpatia para com os teus achaques. Quero! Mas, não consigo.
    Rio-me até às lágrimas. tens um fluir de penamuito humoristico e de fa´cil leitura.
    Muito expressivo, o escritor de coleira.
    A tua cedelinha não ficou com ciúmes pelo adorno no pescoço ou és daqueles donos que deixam os seus cães nus?
    Sinceramente espero quemelhores. Sempre ouvi dizer que Pilates é para todos e se recomenda a idosos. Depois da tua apresentação fiquei na dúvida.
    Paaso amanhã para saber das tuas melhoras.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  14. A minha cadela tmbém tem uma, Pérola. :) e até tem uns modelitos, e uma gabardina para a chuva. É uma vaidosa :)
    Obrigado pelas melhoras. Já as sinto :)

    ResponderEliminar
  15. Agora para ficarem a condizer, tens de pôr um funil no pescoço da tua cadela :DDD

    ResponderEliminar
  16. Finalmente encontro alguém solidário. Pilates???? Deixa-me fugir.
    Pratiquei durante algum tempo até descobrir que as minhas noites de insónia coincidiam com o pós-exercício físico. É certo que fiquei com uma boa postura e, só por isso, valeu a pena. Mas preferiria ser corcunda a não dormir... ;)
    Quanto a acupuntura, que também já experimentei, resulta mas é preciso ter uma paciêêência!!!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. enheheh, e nunca te aconteceu nenhum precalço esquisito a fazer Pilates, nêspera? Vá, conta lá :)

      Eliminar
  17. Eu sei, foi mau, não correu bem e ficaste em piores condições do que já estavas mas... tive de me rir. Desculpa :/

    Essa professora não sabe que dizer palavrões ajuda a esquecer a dor pelos vistos, deve ser uma infeliz :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, faa. Parece que alivia :)

      Eliminar
  18. Pois eu adoro as minhas aulas de pilates... não há melhor. Gostei especialmente do episódio da flatulência, pois numa das minhas aulas alguém (não sei quem)tb já se largou... As melhoras

    ResponderEliminar
  19. Deste lado está uma fisioterapeuta a revirar os olhos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já podas ter dito. Aceitas marcações? :)

      Eliminar
  20. o que já me ri com este post!...
    eu também faço Pilates, mas mesmo porque o ortopedista obriga. ainda estou em fase de habituação aos exercícios, mas depois desta descrição, já me senti uma aluna exemplar!

    ResponderEliminar
  21. eheheh ainda bem que serviu para te sentires bem, Bee

    ResponderEliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!