quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Um Adeus ao Verão

Aquele Verão, aqueles Verões escapavam-se pelos dedos mais rápido que areia fina, pior, a areia não tinha qualquer importância e aquele nosso tempo sim, queríamos que permanecesse para sempre porque era um tempo mágico de calor, amores e sonhos que não mais seriam esquecidos. Nessa altura fechava muita vez os olhos com força, como se aquele gesto fosse o suficiente para reter aquele preciso segundo. Mas nada detia o correr do tempo, inexorável.
 Naquela idade sonha-se. Sonha-se muito, ingenuamente o mais das vezes. Sonha-se que se é um cavaleiro da Távola Redonda ou um Peter Pan sempre na rota de Neverland. Sonha-se com o amor das princesas encantadas muito bem aconchegado em noites de prazer tórrido, extenuante e pouco etéreo.
 O tempo era passado sob o sol abrasador, que nos escurecia a pele e clareava o cabelo, enroscados na areia húmida da beira-mar, envolvidos pelo cheiro suave da maresia, entretidos em mergulhos no azul líquido e infindável, bruto por vezes, que com aquele seu vai-vem sensual nos acicatava ainda mais os ímpetos juvenis. Ou nos braços lãnguidos da namorada jovem, nos quais suávamos ainda mais que sob as ardências solares.
Eram verões de banhos imensos e namoros, de fins de tarde de passseio de mão dada à beira-mar e de noites de dança. Quase sempre uma dança tão abraçada que parecíamos querer irromper por dentro do outro. Uma dança tão sensual, tão sexual, que fazia com que a carne quase saltasse para fora da escassa roupa leve que a cobria.
Foram verões de descobertas e ilusões. Também de algumas desilusões. Mas daquelas desilusões que mantém um rosto carinhoso e um sorriso quase inocente. Foram Verões escaldantes. De sol e paixões à flor da pele.
 
 "Morning found us calmly unaware
Noon burn gold into our hair
At night, we swim the laughin' sea
When summer's gone
Where will we be Summer's almost gone
Summer's almost gone
We had some good times
But they're gone
The winter's comin' on
Summer's almost gone"
 
The Doors

4 comentários:

  1. E quem não passou por verões desses, nem sabe o que perdeu... Gostei, Vic! :)

    ResponderEliminar
  2. Ai... e enfrentar o outono depois de ler isto....

    ResponderEliminar
  3. Pior que este sonho tórrido é enfrentar o gélido, desesperador inverno de cada um de nós.Mas que esta fotografia me deixou com calor, lá deixou.

    ResponderEliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!