quinta-feira, 22 de março de 2012

Alegadamente, escrevi isto

Muito corrente no discurso do meu avô era aquele “ninguém alguma vez viu o dia de amanhã “. Comum, como o meu avô, a frase resumia a incerteza no futuro.
Eu entendia-o, e sabia que a expressão, contendo em si uma fatalidade, não encerrava nada de excessivamente trágico, tratando-se meramente de uma generalidade.Sabia que, apesar de tudo, no dia seguinte o céu e a terra permaneceriam no mesmo lugar. Até um dia…
Porém, os tempos agora são outros, de incertezas muito mais latas, e não se poderá garantir que o que hoje é obstinadamente branco, amanhã não será por decreto, garantidamente preto. Hoje, nada se pode afirmar com absoluta certeza. Ou para ser preciso, hoje, nada se pode afirmar. Hoje, por exemplo, creio que Pereira não afirmaria.
E é assim que recentemente e irresistíveis, os termos derivados do verbo “alegar”, surgem a dominar o nosso léxico e o nosso dia-a-dia. Como exemplo, título de uma notícia de um jornal: “A polícia apanhou os “alegados” ladrões em flagrante delito, durante um assalto a uma bomba de gasolina em Freixo de Espingarda às Costas”. Perguntar-se-á porque é que, tendo sido os gatunos apanhados em flagrante, o jornalista teve o cuidado de os adjectivar de “alegados”. A explicação é simples: provavelmente, na manhã seguinte, quando forem presentes ao juiz, este, “alegadamente”, deixá-los-á sair em liberdade.
Este enriquecimento discursivo, herdado naturalmente dos livros de Direito, para quem noticia e que antes estava sujeito a ser contradito, surgiu como um alívio, como o acessório perfeito para poder noticiar sem correr o perigo de ser levado à barra por editar notícias “não exactas”.
Sou, eu próprio, um apoiante sem reservas da utilização destes abençoados termos, que, para além de enriquecerem o estilo, enobrecem o discurso, porque salvaguardam a exactidão das afirmações, e não raro, dou por mim a utilizá-los.
Eis uma lista de algumas das minhas mais recentes afirmações, nas quais tenho recorrido aos alegados termos:
- Alegadamente, o Vale e Azevedo poderá um dia ser extraditado.
- A Scarlett Johannsen e a Charlize Theron estão, alegadamente, cada vez mais …
- Alegadamente, o "Governo Sombra" é protagonizado por um moderador, um humorista, um intelectual e um rapaz com pretensões a humorista e intelectual
- Alegadamente, o Miguel Sousa Tavares, tem noites.
- Alegadamente, os casacos do Goucha são cada vez mais másculos.
- Alegadamente, à nossa conta, a conta do Markl vai engordando


- Alegadamente, o “House” sem a Jennifer Morrison e a Olívia Wilde, é como uma jarra sem flores.

- Alegadamente, ter-se-á descoberto que, alguns dos concorrentes da Casa dos Segredos, possuíam resíduos de cerébro.
- Alegadamente, e a avaliar pela qualidade do juri, esta irá ser a mais exigente edição do "Ídolos"
- Alegadamente, o Rui Santos é o ser humano que utiliza mais palavras para expor uma simples ideia (nem sempre muito bem explicada).
- Alegadamente, e ao contrário do que alegadamente afirmam alguns benfiquistas, Pinto da Costa não nasceu em Palermo e sim no Porto.
- Alegadamente, e quando as coisas vão de mal a pior, o Governo sodomiza intelectualmente o povo, quando todos os dias repete que trabalha para a nossa felicidade.

* escrevi isto há uns tempos. com uns pequenos retoques, penso que se mantém perfeitamente actual

Vic

37 comentários:

  1. De facto está actualíssimo, e atrevo-me a dizer que vai continuar actual por uns bons tempos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho, Gija. E haveria ainda mais umas quantos alegadamentes a acrescentar :)

      Eliminar
  2. Alegadamente este teu texto contém n afirmações com que me identifico. Então a do Markl... :)

    O House sem o rabo da Cuddy não é de facto a mesma coisa. Mas a Odette Annable torna o cenário minimamente airoso. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Troll, eu acho que o House já deveria ter acabado há umas temporadas, em beleza (aí o rabo da Cuddy, do que me fizeste lembrar).
      Agora vive do talento de Laurie, e já nada mais lhe vale. Nem a Annabie :)

      Eliminar
  3. alegadamente, já deixavas a scarlett e a charlize, não era? :P

    (diz a do chuck bass ;))

    ResponderEliminar
  4. E eu ainda alego que o House, tendo o Chase, tem tudo! Com o resto vou concordando. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chase, who? Também entra no House, Alex?

      Eliminar
    2. Ah, ah... entra pois. Não me apetece googlar o nome dele, nem preciso.

      Eliminar
  5. ahahah Alegadamente a Charlize mete a Scarlett a um canto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum...cá por mim, equivalem-se, S* :)

      Eliminar
    2. Em mamas não. A Scarlett dá 15 a 0. :)
      Em charme e je ne sais quois, ganha a Charlize.

      Eliminar
  6. Cá para mim poderia ter sido escrito hoje mesmo.
    Está perfeito, alegadamente...

    ResponderEliminar
  7. Ena Marta. Já somos vários. Já nao me sinto tão só. Obrigado pela visita :)

    ResponderEliminar
  8. Eu preferiria, alegadamente, a Mila Kunis à Charlize Theron, a Megan Fox à Mila Kunis, a Natalie Portman à Megan Fox, juntando-lhe a Scarlett Johansonn (obviamente).

    [esta frase merecesse mesmo o alegadamente]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Moyle. Mas isso não é muita fruta junta? :)

      Eliminar
    2. Não, V. Isso era morrer feliz. Cansado e chupadinho, mas feliz. :)

      Eliminar
  9. Comecei a ler e, algo me dizia que, ALEGADAMENTE, já tinha lido isto, ou algum texto parecido.

    ALEGADAMENTE, estava certo.

    Mas a maior defesa que vi, e que me deu para rir, ALEGADAMENTE, sem parar, foi a do PALERMO. 20 estrelas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alegadamente estavas certo, amigo Agridoce. Welcome back:)

      Eliminar
  10. Alegadamente hoje vai ser um dia igual aos outros para mim, lol!!
    Beijos e obrigada pela tua visita:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois. Alegadamente para mim também, conchita

      (de nada:) )

      Eliminar
  11. concordo com todas, só não entendi a do Markl, estamos a falar do "mamas de gajo" wanabee humurista Markl?
    e era tão mais agradável ser-se por trato alegradamente...do que alegadamente não era?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. wannabe e não wanabee, que para abelha já temos a Maya

      Eliminar
    2. É o Nuno Markl, humorista. Tem um programa de rádio chamado Caderneta de Cromos, que começou como um revival de tudo e mais alguma coisa que se usava, ouvia, via, etc, durante os anos 80. À conta do sucesso do programa, já editou 2 livros sobre o mesmo, e agora até faz espectáculos, juntamente com os 3 radialistas que fazem o programa com ele. Nada contra, hein? Demonstra que as pessoas estão abertas a voltar ao passado :)

      Eliminar
    3. pois e ele mesmo, mamas-de-gajo (eu nao gosto do gajo nem do Fallon) mas gosto do conceito da caderneta, e capaz de ser dos melhores conceitos especialmente para quem e da geracao de 70

      Eliminar
  12. Alegadamente, tens um fascínio pela Jennifer Morrison. Espantado fiquei com essa do Pinto da Costa nascer em Palermo: é mais do que alegado que nasceu no Porto. Agora que muitas vezes se arma em palerma, lá isso... :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teté, a Jennifer é uma bela mulher, sim. O caso do Pinto da Costa explica-se facilmente: Palermo é na Sicília, terra da Cosa Nostra. Mafia, percebes? Os benfiquistas chamam-lhe mafioso :)

      Eliminar
  13. É. Alegradamente era mais giro, Xuxi :)

    ResponderEliminar
  14. Alegadamente, "alegadamente" é uma palavra que me irrita. Alegadamente, tens razão no teu post...

    ResponderEliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!