segunda-feira, 5 de março de 2012

Canções da Vida (7) - Tom Waits - Christmas card from a hooker in Minneapolis


Tom Waits é uma lenda e a sua obra esmagadora. À primeira vista, a quem gosta da sua música, seria dificílimo de escolher uma preferida. No entanto, esta canção emocionou-me desde a primeira vez que a ouvi. Pensei que não seria possível a alguém tão "duro" como Waits escrever algo tão lírico, tão pungente. A canção - quase dita por Tom, pouco cantada - é um apelo lancinante escrito por uma mulher que atingiu o último degrau da decadência. Um retrato, ao mesmo tempo terno e cruel da América profunda, proibida.
A canção faz parte do álbum "Blue Valentine", de 1978, que inclui, entre outras, a magnífica "Romeo is bleeding" ou uma versão muito peculiar de "Somewhere"*.

*"Somewhere" faz parte do libreto da ópera "Porgy and Bess", Gershwin e Heyward

12 comentários:

  1. Tão trágica, cheia de misérias e sonhos perdidos.
    Uma grande canção.

    Em mim, Tom Waits tem sido uma aprendizagem gradual mas, desde que se instalou, tornou-se definitivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Apple, o Tom Waits não é dos mais fáceis de gostar. Tem mesmo que se aprender. Mas tem canções emocionantes.

      Eliminar
  2. Adoro a sua música, e realmente esta canção exprime bem o sofrimento, mas é magnifique!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a sublimação do sofrimento, RST. Grande canção :)

      Eliminar
  3. Não desconheço por completo porque a banda sonora de um dos meus filmes preferidos é dele, mas conheço mal.
    Obrigado por partilhares, V. :)

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Ah! pois. Para esse filme acho que o Tom só escreveu o Goin' Out West. Perguntei porque também há música dele no Dracula e para mais um ou outro filme. Mas principalmente escreveu toda a banda sonora para um filme que é uma maravilha, chamado One from the heart.

      Eliminar
  5. very nice... que transição (dos Manowar do meu sitiozinho para a tua rua)!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um cadito diferente, Alexandra, concordo :)

      Eliminar
  6. Por acaso é das poucas vozes que reconheço logo. Lembro-me de ter visto um filme do Copolla, "Do fundo do coração", em que só valia pela música dele... :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. É uma banda sonora maravilhosa, Tété :)

      Eliminar

Eu leio todos com atenção. Mas pode não ser logo, porque sou uma pessoa muito ocupada a preencher tempos livres!